segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

" X TERRA FLORIPA "















Fui a Florianopolis com o objetivo de assistir o NISSAN X TERRA. Dois dos meus alunos, o Jorge e o Simone, estavam inscritos na prova que consitia de 1500m de natação, 25km de mountain bike e 8km de corrida.

Porém durante a semana, o Simone que é italiano e trabalha numa empresa da Itália me falou que não poderia competir devido a uma viagem pela empresa para São Paulo no final de semana. Eu peguei a bicicleta e sapatilha dele e fui com o intuito de tentar trocar a inscrição dele pela minha. O máximo que iria acontecer era a organização dizer não e eu pegar o kit dele.

Chegamos no simpósio e conversando com o organizador conseguimos a troca. Eu nem tinha levado macaquinho de competição... fui com uma bermuda da Natasul Academia, que eu usava pra nadar federados em Porto Alegre e um Top da FCB, que o Frederico me deu, uma vez que fui competir em Curitiba num Aquathlon.
Eu não tenho mountain bike, nem sapatilha, nem nada relacionado ao ''offroad''. o Simone me emprestou tudo(no sábado pela manha, eu passei na casa dele e peguei tudo, já pensando num ok da organização)
A bike era uma specialized s-works show de bola, com suspensão dianteira e traseira, feita em carbono, leve e com câmbios muito bons. Eu tava bem de bike!
Só tive um pequeno problema na sapatilha... eu calço 41 e a sapatilha é 44!!!! Eu tava me sentindo um palhaço de circo!! Mas tava dando risada por conseguir entrar na "festa".

Tudo certo e arrumado, domingo as 9h largou.
Nadei bem, todo o tempo do lado da Manzan e saímos juntos, ele um pouco mais a frente que eu. Achei o máximo, já que o Manzan é referência no triathlon desde que me conheço por gente. Alem de ser meu amigo, ele é muito gente boa. Depois da prova, ainda pediu desculpa por me atrapalhar na natação, porque ele tava com o olho esquerdo cheio d'água e não me via direito ao lado dele. Na real só nos batemos algumas poucas vezes durante a agua...

Saí feliz da vida, com o locutor falando meu nome e tudo mais! Saí pro pedal e o Manzan já sumiu... eu fiquei lá tentando encaixar a sapatilha no pedal... que pouca prática!
Não deu muito tempo e o Marcio May fazendo revezamento passou por mim, logo após passou o Altafini e o Alexandre Ribeiro voando baixo(os caras me passaram na trilha, como se eu fosse uma árvore parada)
E vinha bem, segurando um 4 lugar quando no km 15 arrebentou minha gancheira.... lá se foi o cambio da bike. Quando eu parei pensando em desistir, fui atacado por milhares de pernilongos que não me deixaram pensar muito... fui obrigado a correr sem parar no meio do mato.

Eu achei que tava perto da chegada e que eu ia chegar na praia e voltava caminhando na beira da praia pra desistir. Quando eu cheguei na beira da praia, vi as tendas da transição muito longe. Vi que era melhor eu tentar empurrar a bike os últimos 10km e completar a prova. Fiquei pensando: "- Essa deve ser a essência do X terra!!" Completar não importa o que aconteça. (hoje escrevendo não sei se eu devia era ter desistido)

Menos mal, que havia muitos trechos de areia que os atletas eram obrigados a correr empurrando a bike e nesses trechos, eu estava em igualdade de condições. Mas logo aparecia uma trilha e vários me passavam...

Eu corri 10km empurrando a bike, durante um tempão, imagino que quase 1 hora. Já tava cansado porque eu corri o mais rápido que podia, mas pensando: - Um dia eu chego!!

Cheguei na transição e saí para os 8km de corrida, feliz da vida! Imagina trocar a sapatilha 44 pesada por causa da areia e água que tínhamos passado na bike por um tênis levinho e seco! Saí como uma bala!

Na corrida o percurso era de 8km que demorei 47'53. Ele já iniciava com a subida do morro da Barra da Lagoa, depois descendo, pegando um trecho de asfalto e depois beira de praia. Eu corri muito bem, comparando com os que venceram. Fiz a quinta corrida da prova contando com os revezamentos. Achei muito bom, pra quem tinha corrido quase 10km empurrando uma bicicleta...
No meio da corrida, no trecho de asfalto, as pernas doíam demais e eu pensei: - Se eu aguentei a dor do Iron, como não ia aguentar aquilo ali??

Acabei a prova cansado e hoje(segunda feira) estou bem dolorido.
Fui 6 colocado na 25 a 29 anos e 19 na geral. Gostei do resultado. Se eu não tivesse quebrado a bike, dava pra entrar entre os 5 da geral. Mas como eu sempre digo: - O "se'' é uma incógnita que nunca vai ser desvendada e não temos poder pra isso.
Lembra do Vanderlei na maratona da olimpíada? SE ele não tivesse sido agarrado por aquele retardado, teria vencido a prova???

Dessa prova tiro mais uma história e muitas risadas.

Saudações!!!

3 comentários:

André Cruz disse...

è isso ai, um guerreiro nunca foge da luta..abraços
André

talia disse...

uhauhauhuahuhuah... eu ri mto qdo li sobre os mosquitos.... so ctg isso acontece!!!!

bjs, saudades

Deco disse...

Senhor, nesta Noite Santa, depositamos diante de Tua manjedoura todos os sonhos, todas as lágrimas e esperanças contidos em nossos corações.
Pedimos por aqueles que choram sem ter quem lhes enxugue uma lágrima.
Por aqueles que gemem sem ter quem escute seu clamor.
Suplicamos por aqueles que Te buscam sem saber ao certo onde Te encontrar. Para tantos que gritam paz, quando nada mais podem gritar.

Abençoa, Jesus-Menino, cada pessoa do planeta Terra, colocando em seu coração um pouco da luz eterna que vieste acender na noite escura de nossa fé.

Fica conosco, Senhor! Assim seja!

FELIZ NATAL E UM PROSPERO ANO QUE SE INICIA PARA TI E PARA TODOS OS TEUS FAMILIARES....